Sinistro de seguro auto: o que é e como funciona

Por Redação IQ 360

sinistro

Surgem muitas dúvidas na hora de contratar um seguro. As mais comuns são sobre os termos específicos do contrato, o famoso “segurês”. Sinistro é uma dessas palavras. Você sabe com exatidão o que é um sinistro e como ele funciona? Neste texto explicaremos em detalhes:

Sinistro: o que significa em seu seguro

Sinistro se refere, basicamente, a qualquer evento pelo qual exista cobertura por parte do seguro por você contratado. Se você bater seu carro ou acertar outro veículo, por exemplo, você pode acionar a seguradora para comunicar sobre o sinistro caso tenha tais incidentes assegurados em sua apólice – que é seu contrato, em outras palavras.

Essa é uma das informações essenciais a serem avaliadas na hora de contratar seu seguro auto. O sinistro pode se enquadrar na sua franquia ou dar uma indenização parcial ou integral, dependendo do dano causado a seu carro ou ao veículo do terceiro.

O que é sinistro com indenização parcial e integral?

Quando as avarias que aconteceram em seu veículo superam o valor de sua franquia, a seguradora pode te indenizar de forma parcial ou integral, caracterizando a indenização de acordo com o tamanho do prejuízo. No caso de seguros RCF-V, o seguro de terceiros, o sinistro ocorre em qualquer tipo de incidente, já que o seguro não conta com franquia.

A perda parcial acontece quando a indenização superar o valor de sua franquia, mas está abaixo dos 75% do valor do carro. É para os casos de batidas e avarias no veículo. O ideal é que você entre em contato com a seguradora imediatamente, e também tenha em mente que pode ser necessário chamar o guincho – por isso é bom ter esses números sempre salvos.

Já a perda integral acontece justamente quando os danos ao veículo superam os 75%. A indenização integral também vale para casos de furto ou roubo de seu veículo. Nos casos de colisão, se a vistoria da seguradora concluir que a solicitação é legítima, ela te indeniza com o valor segurado na apólice – que pode ser estimado com base em um percentual da tabela Fipe ou equivalente a um valor pré-determinado.

Recorrendo ao sinistro

Quando você entra em contato com a seguradora por conta de um evento que aconteceu e é coberto em seu seguro, se dá início a um processo de análise e comprovação do ocorrido.

No geral, após seu contato com a seguradora, será necessário que você relate o ocorrido com detalhes claros de local, data e hora por exemplo. Caso o seu incidente tenha sido uma batida, será preciso fazer uma vistoria prévia no veículo. Um vistoriador vai realizar um orçamento dos danos, e é nesse momento que sabemos se o reparo do seu carro superou ou não o valor de sua franquia. Esse laudo de vistoria será direcionado para a seguradora que juntamente com a descrição inicial do ocorrido analisará a sua solicitação e o reparo do veículo será liberado. Caso tenha terceiros envolvidos, eles também terão de entrar em contato para contar a versão dos fatos e agendar a mesma vistoria, após comunicar a seguradora.

Se o seu sinistro não foi para colisão, mas para algum caso de roubo ou furto, sua solicitação será destinada a um analista que vai pedir alguns documentos para que possa dar início ao processo de análise e posteriormente a indenização do valor.

Ele costuma solicitar uma série de documentos para que você possa declarar e descrever o incidente. Após a análise, a seguradora te informa se a indenização será aplicada no caso que você está recorrendo.

Em quanto tempo a seguradora deve atender ao sinistro?

As seguradoras têm até 30 dias para indenizar o sinistro depois da entrega dos documentos. É uma norma da Susep, entidade que regulamenta as empresas de seguro no país. A contagem do prazo só se dá início depois que o segurado entrega todos os documentos solicitados. Logo, esse é um ponto importante: se você deixar de entregar ou deixar pendente algum documento, o sinistro fica parado.

Todo esse processo é acompanhado e notificado para você e para seu corretor. E não se preocupe: seguradoras, como a Porto Seguro ou Itaú, costumam ser transparentes ao decorrer da incidência. Por último, um bom corretor também pode te auxiliar em ter mais agilidade no processo de indenização.

Para saber mais sobre seguros, leia nosso Guia Definitivo do Seguro Auto e nossos textos sobre seguros de carros. Você também pode usar nosso Simulador de Seguro Auto para cotar o melhor seguro para você.