Como transferir o seguro auto para um carro novo ou para outro nome

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Quando precisamos transferir o seguro do carro?
  2. Como transferir seu seguro auto
  3. Transferência de bônus

No momento de vender o carro, muitos proprietários ficam na dúvida quanto ao que fazer com o seguro do automóvel. Em muitos casos, o cliente já conquistou direitos que não deseja perder ao se desfazer do veículo.

Transferir o seguro pode ser uma boa alternativa, pois, em alguns casos, é possível manter os benefícios conquistados ao longo do relacionamento com a seguradora.

Quando precisamos transferir o seguro do carro?

A transferência do seguro é sempre opção dada ao cliente a fim de evitar que ele precise cancelar o serviço e contratar um novo. Pode ser realizada quando o proprietário troca de carro e ele passa, então, a querer assegurar o veículo atual. Em casos assim, ele pode simplesmente manter os termos da apólice validando-os para o carro novo.

O titular também pode solicitar a transferência do seguro para o novo dono do carro que ele vendeu – neste caso, as condições da transação mudam dependendo do grau de relacionamento entre o vendedor e o novo proprietário.

Cada procedimento tem regras e cálculos específicos que devem ser levados em consideração na hora de realizar o serviço.

Como transferir seu seguro auto

Transferir o seguro de um veículo para outro é um processo gratuito e costuma ser simples, podendo ser realizado até mesmo por telefone. A primeira coisa a se fazer é entrar em contato com a corretora, tendo em mãos os dados do carro que deseja adquirir.

O corretor vai então recalcular o valor do seguro, levando em consideração os dados do veículo novo – como ano, modelo, valor de mercado etc. Se ao fazer o cálculo, a seguradora definir um acréscimo no valor da apólice, o titular será cobrado pela diferença – neste momento avalie se vale a pena contratar um novo seguro. Se o segurado estiver de acordo com os valores, a transferência já pode ser realizada.

A transmissão do seguro de uma pessoa para a outra é realizada por meio de uma solicitação de Transferência de Direitos e Obrigações (TDO), que deve ser preenchida e assinada pelo antigo titular. Esse documento é disponibilizado pela própria corretora.

O novo segurado terá de apresentar seus documentos pessoais para ter as condições de riscos avaliadas, antes da aprovação da transferência.

Transferência de bônus

Caso a transferência esteja sendo feita entre veículos, o segurado mantém o direito total sobre os bônus conquistados até aquele momento.

A pontuação adquirida pelo segurado será integralmente transferida na transação. Uma outra possibilidade é, caso haja acréscimo de valores no seguro do carro novo, usar os bônus ou parte deles para no abatimento dessa diferença. Caso haja uma negociação com o corretor e um bom relacionamento com a seguradora, as chances de isso acontecer aumentam.

Caso a transferência esteja sendo realizada para outro nome, os bônus podem ser mantidos em alguns casos.

Os bônus conquistados pelo antigo dono do veículo poderão ser ou não transferidos nessa transação, tudo depende da regra de cada seguradora.

A passagem dos pontos costuma ser permitida entre pessoas jurídicas e pessoas físicas que ocupem altos cargos na companhia. Por exemplo, quando a empresa transfere a titularidade do seguro para um diretor da mesma, ou vice-versa. Os bônus também costumam ser integralmente repassados nos casos de transferência entre pais e filhos e cônjuges.

Vale lembrar que os bônus pertencem ao cliente e não ao veículo. A pontuação foi conquistada por meio de seu histórico durante o relacionamento com a empresa seguradora. Por esse motivo, caso você queira cancelar o seguro e transferi-lo para outra companhia, os bônus também irão com ele.