Quais coberturas os seguros de saúde devem ter?

Por Redação IQ 360

coberturas-seguro-saude

Diante de um sistema público de saúde cheio de falhas como o do Brasil, pode ser interessante ter algum tipo de cobertura caso seja necessário procurar um médico ou hospital. Para proteger a você e sua família, uma das opções é o seguro de saúde, oferecido por praticamente todas as corretoras.

Seguro de saúde X Plano de saúde

Os planos de saúde os segurados possuem a assistência médica prestada por profissionais e hospitais de rede própria ou já previamente credenciados pela operadora. Planos um pouco mais completos e com valor bem mais elevado dão direito a algum tipo de reembolso, mas quase nunca de 100%.
Já o seguro de saúde proporciona que o usuário escolha livremente os profissionais, hospitais e laboratórios onde deseja ser atendido. Não se pode esquecer apenas de verificar qual o valor do reembolso previsto em contrato para cada tipo de serviço/atendimento. Existe também uma rede referenciada, pela qual o segurado não vai pagar nada se optar por usar.
As duas opções são regulamentadas, controladas e supervisionadas pela ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar. Para se informar sobre quais atendimentos e serviços estão garantidos pelo seu seguro saúde você pode conferir no contrato assinado com a operadora. Além disso, todo beneficiário recebe um manual com orientações sobre prazos de carência, vigência de contrato, critério de reajuste, abrangência geográfica, entre outras informações.

Quais os tipos de cobertura para seguros de saúde

Os tipos de cobertura que o seguro de saúde vai oferecer dependem de cada contrato. Antes de contratar o serviço, é preciso que você defina quais são suas necessidades. A operadora precisa traçar um perfil para poder ver o que é essencial para você. Por exemplo: a sua cobertura pode ou não incluir atendimentos de obstetrícia/maternidades, pode ser de abrangência nacional, estadual, municipal, etc.
Cada caso precisa ser avaliado individualmente, mas basicamente as coberturas são divididas assim:

Ambulatorial

Cobertura mais básica oferecida. Os custos são menores, mas o número de consultas médicas é limitado e não cobre internações, portanto exclui qualquer cirurgia ou exame que necessite permanência prolongada – acima de 12h – no hospital.
Hospitalar
Este tipo de contrato prevê a cobertura de atendimentos hospitalares, com número limitado de diárias, e todos os demais custos durante o período de internação. Não cobre gastos com tratamento pré-natal, consultas ambulatoriais ou domiciliares.

Hospitalar com obstetrícia

Esta opção acrescenta ao plano hospitalar toda a cobertura referente a consultas, exames e procedimentos de pré-natal, assistência ao parto e ao recém-nascido, natural ou adotivo, durante os primeiros 30 dias de vida contados do nascimento ou adoção.
Avalie, portanto, se você tem mesmo necessidade da cobertura com obstetrícia. Se não está grávida e nem pretende engravidar, essa cobertura é totalmente dispensável e pode reduzir bastante o valor da sua mensalidade.

Odontológico

Existem contratos exclusivos para cuidados com a saúde bucal. Oferecem cobertura para consultas odontológicas, exames, tratamentos e atendimentos de urgência e emergência. Pequenas cirurgias com anestesia local e feitas em consultórios também estão inclusas.

Referência

Esta é a opção mais completa e com preço mais alto que as operadoras oferecem. Abrange atendimento ambulatorial, hospitalar e de obstetrícia, podendo ou não incluir os serviços odontológicos.
É claro que existe a comercialização de coberturas ainda mais caras e superiores do que o plano referência. As operadoras podem oferecer seguros que incluem acomodações de nível superior e cobertura para cirurgias plásticas, por exemplo.