Microsseguros: o que são e como funcionam

Índice de Conteúdomenu

  1. O que são
  2. Tipos de microsseguros
  3. Vantagens

A vulnerabilidade econômica está presente na vida de milhares de brasileiros. A baixa renda, muitas vezes, expõe os indivíduos a dívidas e dificuldades financeiras quando surgem problemas e imprevistos – por exemplo, um filho doente que necessita de um remédio já se torna uma grande dificuldade.

Outra particularidade é que estas pessoas nunca contrataram outro serviço de seguro, seja de carro, imóvel, garantia estendida, justamente pela posição social em que se encontram.

Os microsseguros surgiram na tentativa de auxiliar a população de baixa renda em casos de imprevistos, invalidez, morte, e outras coberturas. Sendo assim, serve de apoio financeiro em casos de “emergência”, sob diversas normas e requisitos previstos em contratos.

Quem pode ter um microsseguro?

Os microsseguros são pagos em algumas situações de vulnerabilidade, para exercer a função que uma poupança teria – isto é, de atender as demandas do momento.

Os microsseguros são destinados ao seguinte público:

• Pessoas com baixos salários e que não possuem reservas financeiras
• Ausência de bens e imóveis, que poderiam servir de garantia em um momento de necessidade
• Não adesão a planos de saúde
• Instabilidade financeira seja pelo trabalho autônomo ou necessidade de mudança constante de emprego
• Aos que desejam possuir uma garantia em casos de doença ou acidentes

Tipos de microsseguros

Assim como nos demais serviços ofertados por seguradoras, existem diversas opções de pacotes e valores, variando também a cobertura e tempo de recebimento.

Os principais tipos são:

Básica: se iguala em todos os microsseguros, e será descrita posteriormente
Seguro adicional: além do pacote básico, existem serviços a parte que são acrescentados, interferindo também no valor
Cobertura especial: já se trata de um pacote mais complexo de garantia, e que engloba muitos outros serviços além do básico

De uma forma geral, o individuo costuma receber em casos de:

Morte: seja acidental ou natural, o seguro pode arcar com custos de funeral, e posteriormente fornecer auxílio financeiro para a família (sob algumas condições)
Doenças: auxílio quando há necessidade de medicamento ou despesas extras, incluindo médicas e odontológicas
Desemprego: após o recebimento do seguro desemprego, poderá ser acionado o microsseguro para garantia de renda, dentro de um tempo pré-estabelecido, até que a situação familiar normalize
Diárias: quando o indivíduo precisar se afastar do trabalho por algum motivo, poderá receber a diária pelo dia “perdido”
Viagens: o microsseguro também pode ser acionado para lazer, mas possui algumas particularidades

Pode haver pagamento de algumas indenizações, porém variam conforme o plano contratado, e também com a empresa responsável:

Incêndio: em situações em que o fogo destrua a moradia da família e leve a impossibilidade de trabalho ou desempenho de qualquer tarefa, poderão ser acionadas diárias
Desastres naturais: vendavais, enchentes, granizo, terremotos, e outras situações semelhantes também dão direito a indenizações
Roubos: se ocorridos dentro do lar, também possibilitam ressarcimentos
Acidentes: qualquer tipo de acidente que leve a incapacidade parcial, total e/ou permanente ou temporária, pode-se solicitar indenização. Em alguns casos, esta pode até mesmo ser vitalícia

Vantagens

Os benefícios da contratação de um microsseguros são diversos. Eles são voltados principalmente para situações de emergência que costumam envolver famílias – que neste caso, não possuem condição financeira favorável.

O ponto positivo é que são contratados por valores acessíveis. Além disso, acabam por oferecer diversas vantagens, incluindo a tranquilidade do responsável pelas finanças da casa.

Porém, cada seguradora possui suas particularidades e, para que os benefícios realmente existam, torna-se necessária uma leitura detalhada e crítica da apólice – o documento que contém todas as informações do serviço prestado. Esteja sempre atento para:

Tipo de cobertura: como exposto anteriormente, existem diversas coberturas que serão fundamentais no momento de retirar a indenização
Plano familiar: é necessário também verificar se o plano é individual ou oferece suporte a toda a família. Muitas vezes o valor acaba chamando a atenção, mas atinge apenas a pessoa responsável pela contratação
Reajustes: conheça todas as tarifas e possíveis reajustes para que o serviço não se torne inviável depois de um tempo
Valor: muitas vezes é decisivo no momento da contratação
• Reputação da empresa: busque referências e opiniões de quem já contratou e precisou acionar o seguro. Assim será possível ter uma garantia a mais sobre o serviço que pretende ser contratado