Quem pode contratar um Seguro de Vida?

Por Redação IQ 360

quem-pode-contratar-seguro-vida

Uma das maneiras mais seguras de garantir segurança financeira para familiares e dependentes em imprevistos relacionados à sua vida e geração de renda, o seguro de vida garante indenização em caso de morte, invalidez permanente e doenças graves. Mas como funciona? Quem pode contratar?
O seguro de vida é oferecido por seguradoras ou bancos, em apólices individuais ou coletivas, com os valores determinados pelo tipo de contrato, que leva em consideração sexo, idade, profissão, e que pode incluir ou excluir tipos de cobertura.
Não existem regras gerais em relação às restrições de contratação, cada prestadora de serviço tem a liberdade de analisar e aprovar ou não um novo segurado, desde que especifique e justifique a negativa, segundo prazo definido pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão que regulamenta o setor no país.

Quem pode contratar?

Especialistas recomendam que, quanto mais cedo você contratar um seguro de vida, melhor será o preço, já que a idade é um dos fatores que mais influenciam nos valores do prêmio pago mensalmente. Portanto, quanto mais jovem, mais barato. Além disso, algumas seguradoras determinam 65 anos como a idade máxima e 14 anos como a idade mínima para liberar uma nova apólice. Entretanto, já existem no mercado empresas especializadas em oferecer seguros de vida para idosos, em que o limite passa para 80 anos.
Mas se eu fui diagnosticado com uma doença grave, posso contratar um seguro de vida? Pode sim, mas você deve encontrar dificuldade para conseguir uma corretora que aceite assumir o risco e, provavelmente, sua apólice pode não incluir cobertura para doenças graves, e você pode ter que pagar um valor diferenciado para garantir a cobertura em situações específicas. Todavia, assim como acontece com pessoas da terceira idade, há empresas que oferecem planos específicos para quem acaba de ser diagnosticado com alguma enfermidade grave e quer garantir a estabilidade financeira da família.
Já se sua profissão for de risco ou da área de segurança, como policial, carcereiro, mergulhador, etc; o ideal é buscar apólices específicas, que já existem no mercado e vão garantir a segurança de que a indenização será paga em situações adversas.
O mais recomendado é não mentir sobre suas condições de saúde ou estilo de vida durante o processo para fazer o seguro de vida. Seja sincero, inclusive sobre a prática de esportes radicais. Caso aconteça algo que envolva uma situação que não foi previamente informada, você ou seus familiares podem ter dificuldades ou até mesmo perder o direito à indenização prevista em contrato. O mesmo vale para grandes mudanças de vida enquanto estiver coberto pela apólice, como estado de saúde e troca de profissão.