Seguro de Vida para idoso: entenda como funciona

Por Redação IQ 360

A população idosa brasileira já soma 30,2 milhões de pessoas e deve ser maior que a de crianças até 2060. A tendência de envelhecimento, já observada em outros países, está em crescimento no Brasil. Segundo a Pesquisa Nacional de Domicílio Contínua (Pnad), realizada pelo IBGE, houve um aumento de 18% na quantidade de idosos em todo o território nacional entre 2012 e 2017. Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são os dois estados com maior percentual com pessoas de 60 anos ou mais.

Mesmo com o envelhecimento da população, essa parte da sociedade ainda não é atendida por grande parte dos setores da economia. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 34% dos idosos do país sentem falta de produtos específicos que atendam suas necessidades.

Um dos exemplos é o limite de idade definido pela maioria das seguradoras em relação a contratação de seguro de vida. Muitas empresas restringem esse tipo de serviço para pessoas com mais de 65 anos, por levar em consideração que essa faixa etária envolve maiores riscos de utilização e menor expectativa de vida. Entretanto, algumas empresas já estão preocupadas e focadas em atender esse público, criando planos de seguros de vida específicos para a terceira idade.

Seguro de Vida para Idosos

No Brasil, as seguradoras têm a liberdade de definir alguns dos critérios específicos usados na contratação do seguro de vida. Por isso, muitas possuem preços diferenciados para cada idade. Quanto mais jovem, mais barato, e quanto mais velho, mais caro.

Entretanto, segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), o seguro de vida para idosos não pode ultrapassar seis vezes o custo de apólices direcionadas para faixas etárias menores. Algumas prestadoras de serviços, inclusive, cobram os mesmos preços para todas as idades. Casos de irregularidades devem ser reportados à Superintendência de Seguros Privados (Susep), organização que regulamenta o setor no país.

Apesar da menor oferta, as coberturas também podem incluir diversos itens, que variam de acordo com cada seguradora. As apólices podem garantir tranquilidade em imprevistos como invalidez, doenças graves e morte. Mas é importante ficar atento, pois o preço pago mensalmente pode aumentar ao longo dos anos dependendo da seguradora, então o ideal é que o valor pago não ultrapasse 20% da renda do idoso.

Uma das vantagens e motivos pela busca desse tipo de serviço em idade mais avançada é a garantia de segurança financeira para herdeiros que devem ser beneficiados com a indenização que não entra no inventário e é concedida em um prazo máximo de 30 dias após a ocorrência e apresentação de documentos exigidos.