Seguro Educacional: o que é e como contratar

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. O que é o seguro educacional e para quem é indicado?
  2. Quando o seguro educacional se torna aplicável?
  3. Como contratar seguro educacional?

O seguro educacional é oferecido por diversas instituições para o indivíduo que esteja estudando (independente se é em creche, ou universidade) durante qualquer idade e garante o pagamento das mensalidades em caso de dificuldades financeiras.

Existem diversos planos com tipos de cobertura diferente. Mas, de um modo geral, a finalidade é dar suporte ao pagamento de mensalidades e outras despesas em caso de morte dos pais, doença, perda de emprego, e muito mais.

Vale lembrar, que é uma modalidade distinta dos demais seguros, e, portanto, exige atenção antes de qualquer contratação! A seguir, saiba mais detalhes.

O que é o seguro educacional e para quem é indicado?

O seguro educacional garante o pagamento de mensalidades, tanto de colégio quanto faculdade, quando houver qualquer dificuldade financeira – seja esta do próprio estudante ou dos responsáveis pelas despesas.

Consiste em um pagamento mensal, que gira em torno de 1 a 2% do valor total da mensalidade do aluno – lembrando que pode variar conforme a instituição e também com o tipo de cobertura contratada.

Muitas vezes a indicação do serviço é feita pela própria empresa educacional (seja creche, escola regular ou de ensino superior), e é recomendado nos seguintes casos:

  • Mensalidades de grande valor: um exemplo é quando se trata de mensalidade universitária, que em alguns casos podem chegar a R$ 8.000. O seguro é contratado como garantia de pagamento.
  • Instabilidade financeira: funcionários e autônomos que possuem instabilidade financeira podem investir nesta opção de seguro. Esta situação é muito comum em cenários de crise.
  • Quando o estudante arca com as despesas: muitos universitários são os responsáveis pelo pagamento da própria mensalidade. Nestes casos, em que há prazo para término de estágios, ou ainda risco de precisar abandonar o emprego, o seguro torna-se essencial.
  • Problemas de saúde: quando o responsável pelas finanças possui algum problema de saúde, e consequente risco de incapacidade funcional, torna-se interessante possuir uma garantia.

Quando o seguro educacional se torna aplicável?

Existem diferentes tipos de contratações do seguro educacional. E estas variações devem-se às diferentes coberturas do seguro. Dentre elas, destacam-se:

  • Morte natural: quando o responsável pelo pagamento dos estudos vem a falecer por causas naturais, o seguro pode ser acionado e utilizado durante todo o ciclo estudantil.
  • Morte acidental: no caso de morte acidental do pagante, o seguro costuma cobrir todo o estudo do indivíduo, assim como no caso anterior.
  • Invalidez: em casos de o responsável ser assim categorizado, deverá ser realizada perícia médica para determinar o tempo e cobertura do seguro.
  • Desemprego: quando o desemprego afeta tanto o responsável pelo pagamento, ou ainda, o próprio estudante, haverá cobertura durante alguns meses (estes serão estipulados pela contratada).

Existem ainda outras formas de auxílio como transporte, compra de material escolar e uniforme, e muito mais. Lembrando que todos estes itens deverão ser avaliados no momento da contratação, no sentido de evitar problemas futuros.

Por exemplo: um estudante de medicina que não consegue arcar com as próprias despesas e tem como auxílio financeiro seus pais. Um dia, os pais falecem em um acidente de carro. Ele não tinham bens e propriedades que poderiam servir de garantia aos estudos do filho.

Neste caso, a presença de um seguro estudantil possibilita a formação do filho, podendo até mesmo garantir outras das despesas universitárias (previstas em contrato). Assim, observa-se como este serviço pode ser útil em diversos casos.

Como contratar seguro educacional?

O seguro estudantil pode ser adquirido por meio de corretoras de seguro ou com a mediação da própria escola que o segurado frequenta. Para mais informações, questione a empresa educacional contratada sobre a existência ou não do serviço. Caso não haja, busque diretamente uma seguradora ou uma corretora para a contratação.

Na apólice, deverão ser analisadas atentamente as condições contratadas no seguro, bem como os valores previstos. Observam-se os seguintes itens:

  • Tempo de seguro: em casos de morte, perda de emprego, invalidez ou outros, observe quanto tempo o seguro será responsável pelas despesas educacionais.
  • Taxa de cobrança: é necessária a análise do percentual cobrado sobre a mensalidade.
  • Outros recursos: além do pagamento da mensalidade, analise se serão disponibilizados serviços como de transporte, necessidade de reposição de aulas, e muito mais.
  • Ajustes: a presença de ajuste financeiro pode ser um ponto negativo, e pode levar a busca de outra seguradora.

Sendo assim, este serviço garantirá a educação dos filhos ainda que surjam imprevistos ou acidentes!