Qual a diferença entre seguro de vida individual e em grupo?

Por Redação IQ 360

seguro-vida-individual-grupo

Uma enquete realizada pelo Sindicato de Seguradoras de Santa Catarina revelou que mais da metade dos participantes da pesquisa desconhece a diferença entre o seguro de vida individual e em grupo – as duas principais modalidades do serviço disponíveis no país. De um lado está a comodidade de não precisar lidar diretamente com a seguradora e do outro um serviço mais personalizado.
Embora o índice de contratação de seguros ainda seja baixo no Brasil, apenas 12% da população declara ter algum tipo de seguro, a maioria ainda usa a modalidade de seguro coletivo oferecido, na maioria dos casos, pelas empresas nas quais trabalham. Confira a seguir as principais diferenças entre o seguro coletivo e individual.

Coletivo X Individual

O seguro de vida coletivo ou em grupo atende um conjunto de pessoas interligadas por um vínculo em comum, que pode ser a empresa empregadora, sindicato ou associação de que faz parte. Qualquer uma dessas organizações será denominada estipulante e é quem vai negociar as condições e contratar a apólice de seguro válida para todos do grupo, definindo se haverá necessidade ou não de contribuição dos participantes no pagamento do prêmio.
Já o seguro individual é contratado diretamente pela pessoa na seguradora ou intermediado pelo corretor, cuja apólice é bem mais específica de acordo com as necessidades do contratante. O pagamento do prêmio é obrigatório e o valor deve ser definido pelas condições descritas em apólice.

Vantagens e Desvantagens

A principal vantagem do seguro coletivo é que você não precisa lidar diretamente com a burocracia envolvida e os custos são mais baixos. Entretanto, como a apólice é direcionada a um grupo de pessoas, pode ser que não atenda todas as suas necessidades ou dos seus beneficiários em caso de morte, já que a maioria dos seguros coletivos empresariais garante a média de indenização correspondente de 12 a 48 meses de salário. Além disso, se você se desvincular do estipulante (se sair do emprego, por exemplo) perderá a cobertura e a apólice, e ainda corre o risco de a empresa faltar com os pagamentos à seguradora, o que também cancela a cobertura.
Em contrapartida, o seguro individual garante maior personalização da apólice e consequentemente maior investimento. Todavia, você terá a segurança de que quando precisar o valor contratado poderá cobrir as suas necessidades ou da sua família. Por isso, especialistas recomendam que mesmo quando você tenha um seguro oferecido pelo empregador, é importante garantir um seguro de vida individual.
Em ambos os casos, em caso de sinistro, a seguradora deve ser acionada diretamente ou por meio do estipulante. E, após a entrega dos formulários e documentos necessários, há o prazo de até 30 dias para o pagamento da indenização definida pela apólice.