IPVA: o que você precisa saber sobre o imposto

Por Fernanda Santos

ipva-2019-o-que-precisa-saber

O ano novo está batendo à porta e, com ele, chegam também os impostos obrigatórios. Não há como fugir de nenhum. Um deles é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, mais conhecido como IPVA.

Para você não se atrapalhar na hora de pagar o seu, fizemos um guia para ajudar a entender o que é o imposto, de quem ele é cobrado, como o cálculo é feito e como consultá-lo.

Mas se você não tem nenhuma dúvida sobre o que é IPVA e quer saber se vale a pena pagar o imposto à vista ou parcelado, fizemos este texto para você.

A seguir, veja tudo sobre o imposto do seu veículo.

O que é o IPVA

O IPVA é um imposto estadual cobrado todos os anos de quem têm algum tipo de veículo automotivo terrestre, como carros, motos, caminhões e ônibus. Os responsáveis pela cobrança e recolhimento do imposto são os governos dos Estados e o Distrito Federal.

O pagamento começa em janeiro para todo mundo, mas o valor varia. Cada Estado tem sua própria alíquota de IPVA que, normalmente, fica entre 1% e 5% do preço do automóvel. Como referência, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) divulga todo ano uma tabela com o preço venal dos veículos.

Essa tabela nada mais é do que uma indicação de quanto esses automóveis valem no mercado, já considerando a desvalorização.

Por exemplo: se o seu carro vale R$ 20 mil na tabela divulgada pela Sefaz e o IPVA do seu Estado é de 3%, isso significa que você pagará R$ 600 de imposto. Lembrando que os valores mudam a cada ano.

Como consultar meu IPVA

Em geral, no fim de cada ano já é possível consultar o valor do IPVA do ano seguinte. Para isso, basta acessar o site da Secretaria da Fazenda do seu Estado com os números do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e placa do automóvel em mãos.

O Renavam é um número com 11 dígitos que fica impresso no documento do carro e funciona como uma espécie de carteira de identidade do carro.

Em São Paulo, o IPVA não é mais entregue em casa. Ele fica disponível no site da Secretaria da Fazenda do Estado. Em alguns Estados, os detalhes sobre o imposto ainda chegam por correspondência.

Quem é isento

Alguns contribuintes estão livres de pagar o IPVA. É o caso de pessoas com alguma deficiência física (PCD), portadores de doenças crônicas e donos de carros que são muito antigos.

O tempo de fabricação do carro para que ele tenha isenção varia de estado para estado e pode ir de 10 anos a mais de 30 anos. Para se informar, é preciso buscar o Departamento de Trânsito (Detran) da sua cidade.

Como pagar meu IPVA

No geral, existem 3 meios de pagar o IPVA: pelo caixa eletrônico, aplicativo do banco ou em lotéricas. Lembrando que é preciso ter o número do Renavam e a placa do carro em mãos também para fazer o pagamento.

Para se informar sobre os valores, datas, formas de pagamento e bancos credenciados, é preciso consultar a Secretaria da Fazenda do seu estado por telefone ou pela página na internet.

O que acontece com quem não paga o imposto

Em geral, no fim do ano já é possível consultar o valor do IPVA do ano seguinte. Para isso, basta acessar o site da Secretaria da Fazenda do seu Estado com os números do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e placa do automóvel em mãos.

O Renavam é um número com 11 dígitos que fica impresso no documento do carro e funciona como uma espécie de carteira de identidade do carro.

Em São Paulo, o IPVA não é mais entregue em casa, mas já está disponível no site da Secretaria da Fazenda do Estado. Em alguns estados, os detalhes sobre o imposto ainda chegam por correspondência.

Para onde vai o dinheiro

Ao contrário do que muitos pensam, o dinheiro arrecadado com o IPVA não vai necessariamente para melhorias de transporte, como obras em estradas, pavimentação de ruas ou sinalização.

Metade do dinheiro vai para os municípios e a outra metade fica com os Estados. E cada um decide o que fazer com esse recurso.