4 dicas para participar de um consórcio de carro

Por Redação IQ 360

Se você está se preparando para adquirir um carro, mas não tem o dinheiro suficiente para pagá-lo à vista e nem pretende entrar em um financiamento por causa das altas taxas de juros, o consórcio é a melhor alternativa. Nele, você ingressa em um grupo de interessados que também estão dispostos a pagar uma mensalidade fixa por mês. No entanto, é importante que desde o começo você esteja ciente de que poderá levar muitos anos até o carro chegar à sua garagem.
Isso acontece porque, nesta modalidade, a cada mês apenas um cliente é sorteado para ganhar a carta de crédito e poder receber o carro. Como é possível fazer um plano de até 84 meses (cerca de 7 anos) para quitar toda a dívida, esse também é o prazo final para você receber o automóvel. Se não tiver a sorte de ser contemplado no começo, terá que esperar até isso ocorrer.
Outra opção para tentar antecipar o recebimento do veículo é participar dos lances, como se fosse um leilão. Cada interessado participante do grupo do consórcio faz o seu, informando quanto poderá adiantar no pagamento de parcelas a vencer. Aquele que oferecer o maior lance será o contemplado.
Agora que você já conhece o mecanismo central do consórcio, confira algumas dicas mais específicas dos especialistas:

Escolha da administradora do consórcio

Para escolher a administradora do consórcio, verifique se a empresa está habilitada junto ao Banco Central a fazer esse tipo de operação. Para que essa modalidade seja vantajosa, será necessário reunir uma quantidade grande de interessados no consórcio, compondo grupos diferentes, dependendo do perfil de carro desejado. Portanto, essa administradora precisa atender a requisitos oficiais. Pesquise também aquela que oferece as melhores taxas de administração, pois com essa verba é que serão realizados os sorteios mensais. Os valores podem ser bem diferentes de uma operadora para outra.

Pagamento das parcelas do consórcio

Depois de escolher a administradora, você começará a receber boletos mensais. Ou seja, é uma dívida que começará a ser paga todo mês. Para quem não consegue poupar por conta própria e investir o dinheiro, essa cobrança obrigatória pode ser a única saída para comprar o carro. A vantagem com relação a um financiamento é que o consórcio não cobra juros, por exemplo. Mas pode haver reajuste ao longo do contrato em função do aumento do preço do veículo pelo fabricante. Portanto, ao contratar um consórcio, analise bem essa questão com a administradora.

Sorteios e lances do consórcio

Como já dissemos, ao longo do consórcio, você poderá receber a carta de crédito antes de terminar de quitar a dívida. Para isso, precisa ser contemplado no sorteio ou fazer o maior lance. Caso você seja premiado, isso não significa que deixará de pagar as parcelas do consórcio. O seu plano continuará intacto. Ao mesmo tempo, se não for o contemplado no leilão, o dinheiro que você lançou não será perdido, até porque ele nem será enviado à administradora neste primeiro momento. Você pode guardá-lo para fazer um novo lance nos meses ou nos anos seguintes.

Carta de crédito

Ao ser premiado em um sorteio, é importante lembrar que o dinheiro da carta de crédito não será depositado na sua conta. A administradora é quem vai pagar para o vendedor do carro diretamente. Sendo assim, não é possível usar o crédito para outro investimento.
Por último, lembre-se que você pode entrar em um grupo que ainda não está formado, mas o ideal é investir em um consórcio de um grupo já existente, em que você possa ter informação dos sorteios já realizados. Isso traz mais segurança para o cliente.